terça-feira, 26 de agosto de 2014

Enfim...


Às vezes os filhos esquecem-se dos pais, outras, são os pais que se esquecem dos filhos!
Comigo foi a segunda situação, em que tive que lembrar à minha mãe que eu existia, às vezes esquece-se que eu existo! Já não me bastava ter tido um "ótimo" pai que me abandonou e criança, e agora a minha mãe...enfim!
Ter uma irmã que vive num mundo só dela, quanto menos eu lhe falar, melhor será para ela pelos vistos, também não me liga nenhuma. Enfim, é a vida, não se escolhe a família não é assim?

7 comentários:

GATA disse...

Lamento que assim seja, até porque eu tive a 'sorte grande' com os meus pais. Mas não existem vidas perfeitas...

Katy Single disse...

Às vezes nem sei onde vou buscar forças GATA :(

Bocagiano disse...

Opahhh afinal não tenho apenas o filme só para mim.
Fico com a parte da mãe ausente e do irmão num mundo só dele. Os meses e anos passam e cada um na sua vida. Recalcamentos moram em nós e um dia logo se vê os efeitos colaterais que se eternizam.
A psicoterapia ajudou-me, mas não resolveu tudo. :(((

Boa sorte e trilha o caminho que achares ser o melhor para ti.
Bjinhoss

Katy Single disse...

Obrigada Bocagiano pela força! Mas é isso o que tento fazer sempre que me levanto da cama, é trilhar o meu caminho.

Suricate disse...

"vinga-te" com os teu AMIGOS, usa e abusa deles, os verdadeiros, esses és tu que os escolhes:)

Suricate disse...

Cliquei no enter antes do tempo, faltava-me dizer-te que de mim podes abusar À vontade sempre que precisares de um abraço. Aqui fica um apertadinho!!!!!!! Jinhoooooossss

Leonor disse...

Oh Katyzinha, imagino que não deve ser fácil.. Já se sabe que a família é algo que não podemos escolher.. Mas podemos escolher os amigos. E esses podem tornar-se uma excelente família. Por isso, muita força e não te deixes ir abaixo, mesmo que as coisas pareçam muito negras. Somos sempre mais fortes do que imaginamos e não tenho dúvidas que és forte e que vais conseguir ultrapassar estas fases mais carentes.