quarta-feira, 2 de julho de 2014

Inseguranças!


Até que ponto conseguimos perdoar uma traição??
Até que ponto conseguimos enganar a nós próprios?
Há que saiba e prefira viver na ignorância, há quem não saiba, mas se interroga constantemente. Uma relação de 20 anos ou mais, é óbvio que há sempre a dúvida!

Eu vejo tanta coisa quase todos os dias, das pessoas que menos se imagina ou menos se espera, são as que têm mais esqueletos no armário!
Por isso, cada vez mais tenho problemas em ter uma relação, tenho tanta mas tanta dificuldade em avançar, em confiar, tenho tanto medo, que quando vejo que estou a gostar a sério....afasto-me, invento uma discussão, ou um defeito qualquer e desapareço!
Eu sei que preciso de ajuda, queria poder ultrapassar isso, queria ser feliz, mas enquanto não resolver a minha cabeça, nunca irei avançar com ninguém! Não sei o que fazer..

15 comentários:

Briana disse...

eu prefiro estar na ignorância, mas se por acaso saber não irei acabar um relacionamento

Vanilla Cream disse...

Eu acho que tbm sou um pouco assim. Acho que se fosse traída não iria perdoar mas essas coisas não podem ser ditas quando estamos por fora da situação não é?

R* disse...

Eu já perdoei uma traição... Não foi fácil, nada fácil... Mas felizmente estamos bem juntos e se calhar mais felizes do que nunca...
Mas são idades diferentes, traições diferentes, problemas diferentes....

Anónimo disse...

Bom dia Jardim da Estrela....

Oh "miúda" hoje estás inspirada..disseste tudo em meia dúzia de palavras certeiras e sem resposta...

A quebra (perda) de confiança cola-se à pele e muitas vezes não nos deixa acreditar que as coisas ainda podem ser diferentes.
Ter confiança no outro é um bem escasso nos dias que correm.

Bom Post.

Anon CO

Nada disse...

Conseguimos perdoar mas nunca esquecer

JS disse...

Sair à rua é um risco e ficar em casa também. Quantas vezes a casa não cai ao fim de 20 anos, ou menos?
O passado deve ensinar-nos a tomar precauções, mas não pode condicionar o rumo da nossa vida. Temos de tomar decisões difíceis e viver é correr riscos. Se não tivéssemos dado o primeiro passo nunca tínhamos caído, mas também não tínhamos aprendido a andar.
Faz-te à vida, tropeça, esfola os joelhos e volta a levantar-te, senão a vida passa e quando te decidires já não consegues dar o primeiro passo sem ajuda, nem encontras quem pegue numa velha de andarilho (estou a brincar). eheheh

Princesa Sem Tiara disse...

"O medo não nos leva a lado nenhum, mas impede-nos de viver!" Jamais me esquecerei de tal facto. E esta é a verdade. A vida é para ser vivida, se vamos cair e nos magoar pelo caminho, jogar a cara no chão a derramar lágrimas, sim imensas! Mas pelo caminho também seremos felizes e, com muitos sorrisos e histórias para contar. Não deixes que o medo te impeça de ser feliz!
Beijinhooo :)

http://princesasemtiara.blogs.sapo.pt/

Tomates e Grelos disse...

Começa por não seguir aquilo que a sociedade te impõe.

Suricate disse...

"Uma relação de 20 anos ou mais, é óbvio que há sempre a dúvida!" Oi?! Não percebi.

"afasto-me, invento uma discussão, ou um defeito qualquer e desapareço" isto é um disparate. E que tal começares a viver, com todos os riscos que isso implica implicitos?
Go girl!

Katy Single disse...

Juro mummy Suri que sou assim! Tenho um medo ou um pavor sei lá, Já sofri muito, daí eu ter essas atitudes aparvalhadas :( :(

Bocagiano disse...

A Suri não falha, ou normalmente quase que acerta. :)

Se não viveres, perdes a única oportunidade que tens. Só temos uma única vida. :P

A Chata disse...

Acho que podes querer perdoar mas não esqueces e aprendes a desconfiar. Muito. Talvez demais e por tudo e por nada. A confiança foi quebrada, sabes?

Katy Single disse...

Eu estrago tudo mesmo antes de as coisas começarem :( tenho que resolver esssa minha cabeça :(

João Costa disse...

Olá... o que te aconteceu para ficares assim ... nas férias pareceste-me tão feliz... beijo

Lucy disse...

Ai mulher que agora arrancas-te as palavras de dentro de mim. E sem mais palavras porque irás compreender-me: já somos duas!

Beijinho