terça-feira, 3 de setembro de 2013

Leiam....

Faz-me muita confusão a malta que emigra no pseudo-desespero

Eu explico.
Quando eu vim para a Holanda conheci bem menos de uma mão cheia de pessoas que
 tinham vindo para cá sem dinheiro, 
com uma mão na frente e outra atrás, a arriscar tudo o que tinham.
Vinha para a Holanda quem tinha cá emprego no bolso antes de se meter no avião, 
e era um emprego confortável, 
pelo menos por 50 mil euros ao ano ou 50 euros à hora para os contratados.
 Além destes, vinha a malta de áreas mais complicadas como os da investigação que vinham fazer
 os Doutoramentos, mas já com contrato assinado.
Tal como disse, conheci 4 ou 5 pessoas no máximo, que arriscaram tudo e vieram para a Holanda 
às cegas, com dinheiro para dois meses, 
e começaram do zero e hoje estão bem.
Mas há duas coisas que mudaram: a oferta de emprego hoje em dia é bem menor que antes e 
é muitíssimo mais difícil arranjar emprego 
sem se dizer uma palavra em Holandês porque o Governo é agora de Direita.
Dois "pequenos" factores que fazem toda a diferença.
Há apenas cinco anos atrás, não se emigrava desesperado ou revoltado, emigrava-se porque 
se queria viver noutro País, experimentar vivências novas, éramos na sua grande 
maioria malta nova e solteira.
Hoje em dia a quantidade de homens que vêm com mulher e filhos, 
arrancados ao Portugal à beira mar plantado, não porque eles não tenham emprego, 
mas porque acham que

 o nosso País é uma decadência e que está tudo errado, é absolutamente assustadora.
Pelo amor de Deus, parem para pensar.
Deixem de me dar a retórica do "o Passos mandou-me emigrar". Isso não justifica o idealismo 
de que cá fora vai ser tudo melhor.
NEM TODA A GENTE NASCEU PARA SER EMIGRANTE.
Será que não entendem que na grande maioria das vezes a única coisa que vão ganhar a mais 
com a partida é um divórcio e uns trocos que não chegam sequer pra juntar um pé de meia?
Ganhar 20 mil euros brutos ou nem isso em Portugal é uma porcaria, mas ganharem menos
 de 50 mil ao ano na Holanda é uma valentíssima merda. Ou para explicar como expliquei
 no outro dia a uma miúda (amorosa por sinal): vir pra Holanda com 40 mil euros pra uma família 
de 3 ou 4 pessoas é o mesmo
 que estar a ganhar em Portugal mil euros por mês pra 4. É muito pouco.
Aqui paga-se do nosso próprio bolso: casa, escola, alimentação (não há subsídios de alimentação,
 no limite se a empresa for grande têm uma cantina onde podem comer mais barato, 
mas também pagam!), o seguro de saúde, 
o imposto automóvel, o imposto de estradas, o imposto de saneamento, 
até os animais pagam imposto carago.
Vocês digam-me honestamente se vale a pena viverem no quinto cú do mundo, a milhares de quilómetros 
dos vossos Pais e sobrinhos, pra juntarem dinheiro pro bilhete de avião do verão e do natal?
Palavra de honra, não se metam nestas andanças se não tiverem um pé de meia bem gordo ou alguém 
que vos deite a mão quando cá chegarem, e não venham convencidos que a Holanda
 é um estado onde o socialismo impera. 
Aqui paga-se até pra mijar, quanto mais pra porem os putos na escola e pra irem ao hospital. 
Não se metam nestas andanças se não houver emprego pros dois membros do casal, 
e não se metam nisto caso a vossa cara metade não queira mesmo vir. 
Não façam isso aos vossos conjuges e acima de tudo aos 
vossos filhos - não lhes roubem os avós, os tios e os primos.
Não venham pra cá por menos de 50 mil euros brutos ao anos, caso contrário 
a única coisa que vão aprender é a poupar pra conseguirem que o dinheiro estique.
Parem pra pensar, tenham juízo e deixem-se de aventuras que 
só aguenta a Holanda ou outro País qualquer quem cresceu com vontade de viver cá fora 
e experimentar culturas e países e de agarrar este mundo inteiro pelos cornos. 
E não precisamos de ser todos iguais.
Depois não digam que não vos avisei.

Copiei esse texto desse blog http://andorinhaquevoa.blogspot.pt/ 
Achei-o maravilhoso e realista, é uma realidade que temos que ter e nada
 como ter essa realidade vindo de uma pessoa que está a viver o mesmo!


Sem comentários: